Leite animal ou Leite vegetal

Leite animal ou Leite vegetal

Enfim qual dos dois consumir? ou qual dos dois é melhor?e mais uma série de perguntas,não estou aqui pra te dizer qual o melhor ou  pior, mais apenas te dar a minha opinião;Se você mora no interior,com certeza você tem mais chances de consumir produtos como  frutas e verduras sem agrotóxicos, sucos naturais, e leite quentinho tirado da teta da vaca sem um pingo de solda caustica!Ahan! o quê?É isso mesmo,em uma das últimas apreensão de leite adulterado que fizeram aqui no Rio Grande do Sul,foi descoberto que até solda caustica era colocado no leite, e que depois era distribuido para os supermercados, e essa não foi a unica apreensão já tiveram muitas antes dessa,dai você vai no supermercado olha pra um monte de marca de leite e vem a dúvida cruel qual deles está manipulado de maneira correta,”manipulado” exatamente isso o leite animal antes de chegar no supermercado ele passa por todo um processo industrial,e segundo os especialistas esse processo é um dos motivos que causa alergias, e sem falar as pessoas que tem tolerância a lactose, e por conta dessas e outras que tem tanta gente procurando e consumindo leites de origem vegetal;

Quantos tipos de leites vegetais existe?

Existe uma infinidade de tipos;Os mais comuns são o de coco,arroz,soja e amêndoas;

entre as mais baratas estão a de arroz quanto ao sabor não é muito bom,mais na minha concepção é um dos mais baratos e fáceis de fazer,depois vem o de coco, que pra mim está entre os melhores e depois vem as sê-mentes oleaginosas como o girassol, gergelim, linhaça, castanha do Pará, nozes pecã e macadâmia, etc.

E como fazer esses Leites?

Antes de deixar a receita dos leites eu quero te informar sobre o processo de germinação das sementes

E sobre esse processo de germinação das sementes e o modo de fazer os leites eu peguei, a informação no site doce limão

GERMINANDO SEMENTES E GRÃOS – preparo em geral

  1. Coloque de uma a três colheres (sopa) da semente ou grão escolhido num vidro e cubra com água filtrada.
  2. Deixe de molho por 8 a 12 horas – varia para cada semente. Amêndoa, por exemplo, germina na água por 24-48 horas. Ver abaixo.
  3. Cubra a boca do vidro com um pedaço de filó e prenda com um elástico.
  4. Despeje a água em que ficaram de molho e enxágue bem as sementes sob a torneira.
  5. Depois da fase de molho, vem a fase da aeração. Então, coloque o vidro inclinado (45 graus) e emborcado num escorredor, num lugar sombreado e fresco. Outra opção, mais prática, é colocar as sementes “acordadas” sobre uma peneira.
  6. Enxágue pela manhã e à noite. Em dias quentes é preciso lavar 3 ou mais vezes.
  7. O tempo de germinação varia de acordo com a semente, temperatura local, etc. Em geral, estão com sua potência máxima logo que sinalizam, ou seja, quando põem a “cabecinha branca” para fora, o chamado narizinho. Então estão prontos para serem consumidos. O ponto limite para consumo é até que o gérmen atinja o tamanho da semente. Depois disso ela deverá ser brotada, plantada ou jogada fora.
  8. Nozes brasileiras (pecã e macadâmia): germina na água. Coloque as sementes de molho em água filtrada por 48 horas, trocando a água 2 vezes/dia. Assim, estarão prontas para consumo, pois as castanhas não necessitam aeração. Prepare então o leite, pasta ou use em receitas de sucos verdes e desintoxicantes.
  9. Amêndoa e Avelã: germina na água. Coloque as sementes de molho em água filtrada por 48 horas. Troque a água 2 vezes/dia. Estas sementes não necessitam aeração. Estará pronta para fazer leite, pasta ou usar em receitas de sucos verdes e desintoxicante; leitesv1
  10. Leite de amêndoas: prepare o germinado de amêndoa conforme indicado acima. Bata no liquidificador colocando água aos poucos até que fique um leite cremoso. Em geral a proporção é para cada mão de semente (ideal sem a pele), uma xícara (chá) de água. Coe na PF1 e reserve a pasta que fica sobre o coador para o preparo de pastas e patês. Retorne o leite para o liquidificador, adicione maçã picada a gosto e acerte a doçura com uma fruta seca de sua preferência. A medida é 1 colher (sopa) de fruta seca/xícara (chá) de leite.Leite de gergelim com mamão: ½ xícara (chá) de semente de gergelim germinada conforme indicado acima + 1 xícara (chá) de água mineral. Bata tudo no liquidificador e coe na PF1. Volte para o liquidificador, acrescente 1 xícara (chá) de mamão picado e sirva imediatamente, pois esta semente tende a desenvolver um fundo de sabor amargo.

    Leite de gergelim com morango: 1 xícara (chá) de leite de gergelim + 1/2 xícara de morangos doces + água e polpa de 1 coco-verde. Prepare o leite de gergelim + água de coco conforme indicado acima. Volte para o liquidificador, acrescente os morangos e a polpa do coco. sirva imediatamente, pois esta semente tende a desenvolver um fundo de sabor amargo.

    Leite de coco: nada mais simples do que bater no liquidificador a água do coco com sua própria polpa. Não acrescente mais nada e delicie-se! Você pode ainda acrescentar fermento BioRich e preparar um delicioso iogurte natural de coco.                                                                                                                                                                 Todos esses citados ai em cima são maravilhoso mais um dos que eu mais consumo é o de arroz, ele não é tão bom,mais pela praticidade, é bem simples de fazer, eu uso sempre o arroz branco deixo ele de molho por uns 40 minutos depois jogo a água fora, dai coloco o tanto certo de água q eu vou precisar bater pra cada 100 grs de arroz eu coloco um litro de água, cozinho por una 30 minutos tiro do fogo deixo esfriar e bato no liquidificador  faço de manhã e uso durante todo o dia em sucos mingau de aveia e etc.

    Espero que tenha gostado deste post e aguarde os próximos;

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

4 Comentários

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.